Cocaína e Tratamento

A nova técnica faz uso de estímulos eletromagnéticos no crânio (cérebro) e se deve pesquisa do mestrado do psiquiatra Philip Ribeiro, que aplica este método no cérebro do paciente dependente em cocaína e estimula as regiões cerebria responsáveis pelo poder de decisão e pela sensação de saciedade, regiões comprometidas durante a crise de abstinência.

Veja a posição de Philip Ribeiro:

"Os resultados da estimulação magnéticas são muito bons";

"O método estimula áreas do cérebro que foram atrofiadas com o uso da droga. A corrente estimula estas áreas para funcionar de uma maneira mais eficaz; "Os pacientes apresentam diminuição da ansiedade e apresentam melhoria do humor. O tratamento reduz os sintomas de abstinência e faz com que o paciente consiga, mesmo quando tem vontade, não usar a droga".

Fonte: Saúde e Comportamento

Deixe uma resposta

TIRE SUAS DUVIDAS AQUI!